05/08/2014

Série: Um Drink No Inferno

Título: Um Drink no Inferno - A Série
Original: From Dusk Till Dawn (Do Crepúsculo até a Madrugada)
Gênero: Terror, Ação
Direção: Robert Rodriguez
Canal: El Rey Network (E.U.A.)
Elenco: D.J. Cotrona (Seth Gecko), Zane Holtz (Richie Gecko), Jessie Garcia (Ranger Freddie Gonzalez), Eiza Gonzalez (Satanico Pandemonium), Madison Davenport (Kate Fuller), Brandon Soo Hoo (Scott Fuller), Wilmer Valderrama (Don Carlos), Robert Patrick (Jacob Fuller), Don Johnson (Ranger Earl McGraw).
Ano de Estreia: 2014
Temporadas: 1
Duração dos Episódios: 42 minutos
Minha avaliação: ♥ ♥ ♥ ♥

Lá vem eu com mais uma série de terror. Posso fazer o que se essas coisas me atraem? Fã é fã, lide com isso. Um Drink No Inferno não meteu medo, é mais uma série trash baseada em um filme também trash, mas se enquadra no gênero. O que não me impediu de gostar.

A série do novo canal El Rey Network (e distribuída pela Netflix para outros países, incluindo nosso Brasil varonil) é baseada no filme homônimo também de Robert Rodriguez e do diretor Quentin Tarantino (lembra que eu falei que era trash, ta aí a explicação) de 1996, estrelado por ele mesmo, George Clooney, Salma Hayek, Juliette Lewis, Danny Trejo e Harvey Keitel. O filme From Dusk Till Dawn conta a história de dois irmãos assassinos, Seth e Richie Gecko, tentando chegar ao México. No meio do caminho, sequestram um pastor e seus dois filhos. Ao passarem pela fronteira, eles param em um estranho bar de motoqueiros e só então descobrem porque o bar é estranho.

A série também traz o mesmo enredo com algumas peculiaridades (eu falei que era baseada no filme, tudo que é baseado não precisa ser idêntico, então fãs xiitas do filme, shut up!). A diferença é que os irmãos Gecko não são simplesmente surpreendidos por um bar cheio de vampiros (ou seja lá que diabos são aqueles monstros-cobras), na série tudo indica que eles foram meio que atraídos para lá. Claro que eles não sabiam da existência desses seres, mas... O episódio piloto começa com uma belíssima mulher fugindo de um bando de indígenas, sendo capturada por eles e jogada num buraco cheio de cobras. É assim que conhecemos o ritual que deu origem a semi-deusa Satanico Pandemonium, aqui interpretada pela Eiza Gonzalez, uma das mulheres mais belas que já na minha vida; no filme, quem lhe dá vida é Salma Hayek, outra deusa latina dos cinemas, que justamente ganhou fama por causa da sua dança erótica nesse filme.

Daí já corta para os dias atuais, quando os irmãos Gecko (D.J. Cotrona e Zane Holtz) tentam chegar a fronteira do México com os EUA, fugindo da polícia por causa de um assalto a um banco. No meio do caminho se deparam com dois rangers Freddie e Earl, e praticamente todo o episódio piloto se passa nesse encontro dos quatro, numa mercearia, com direito a tiroteio, incêndio, explosão e as visões de Richie Gecko, que aqui na série são a explicação para sua "loucura" e sociopatia. Na verdade, são quase uns 4 episódios de 10 com essa coisa de perseguição policial e fuga para o México até enfim chegar no bar misterioso. No filme não existiu isso de visões e Quentin Tarantino, que já tem cara de doido mesmo, caiu como uma luva para o papel do transtornado e maluco Richie.

Mas não estamos aqui para comparar ator com ator, seria bizarro fazer isso. Clooney é Clooney, não há como Cotrona superá-lo na interpretação de Seth Gecko. Mas eu gostei muito do D.J. como Seth e do Zane como Richie (tão bonitinho e ao mesmo tempo tão perturbado). Continuando, enquanto os dois tentam escapar para o México - tudo porque Seth recebeu uma proposta de um tal Carlos para roubar o banco e fugir para um paraíso mexicano chamado El Rey - um dos rangers atacados na mercearia sobrevive e parte no encalço dos irmãos em busca de vingança para o outro ranger morto. Descobriremos sua importância para a série mais para frente (lembrando que no filme é só um ranger mesmo e ele morre).

No meio da fuga, os irmãos sequestram um pastor e seus dois filhos que viajavam num trailer para o México (porque todo mundo quer ir pro México, não é ao contrário, todo mundo quer ir pros Estados Unidos?) e é com a "ajuda" deles que chegam ao bar mexicano Titty Twister (Maminhas Giratórias - dei muita risada desse nome) e Richie vê que a mulher dos seus sonhos malucos realmente existe, a Satanico Pandemonium. E todos descobrem, da pior forma possível, a existência de vampiros-cobras que descendem de lendas e rituais indígenas, ou maias ou astecas sobre deuses serpentes e um grupo chamado Los Culebras (Cobras em espanhol).

E agora eu vou parar de falar, senão vou contar mais spoilers ainda. So sei que eu curti a série, essa coisa de sanguessugas com presas inoculadoras de veneno e escamas deu um ar mais sombrio e cômico à história (só podia sair da cabeça de Robert Rodriguez e Tarantino). Mudar um pouco dessa mesmice de mortos-vivos que não andam na luz do sol, bebem sangue e dorme em caixões. Claro que eu também gosto disso, mas variar sempre é bom (tá, nem sempre, temos Crepúsculo de prova). Um Drink no Inferno me convenceu e parece que a mais gente também, já que foi renovada para a segunda temporada. Agora é esperar para ver a continuação. :D

Trailer:


Um comentário:

  1. Amei essa série. Aguardo ansiosamente a próxima temporada. :3

    ResponderExcluir

Nos diga o que achou:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...