24/04/2012

Crônicas Saxônicas Livro 5 - Terra em Chamas




Livro: Crônicas Saxônicas Livro 5 - Terra em Chamas
Autor: Bernard Cornwell
Editora: Record
Ano: 2009
Número de Páginas: 376

“_Amaldiçoado_ rosnou Skade.E uma das fiandeiras pegou o meu fio. Gosto de pensar que ela hesitou, mas talvez não tenha hesitado. Talvez tenha sorrido. Mas quer tenha hesitado ou não, empurrou sua agulha de osso na trama mais escura. Wyrd bið ful ãræd.”
Crônicas Saxônicas é uma série de livros do consagrado autor inglês Bernard Cornwell, autor também das trilogias As Crônicas de Artur e A Busca do Graal. Conta a história de Uhtred de Bebbanburg, ou Uhtred Uhtredson, um senhor e guerreiro saxão que teve sua juventude vivida entre os vikings dinamarqueses, e a do Rei Alfredo o Grande, que governou Wessex na Inglaterra durante o século IX.

Terra em Chamas é o quinto volume dessa série, sucede A Canção da Espada. O rei Alfredo está com a saúde debilitada, como vimos nos livros anteriores, porém agora, como narra Uhtred, parece estar cada vez pior. Seu herdeiro o ætheling (espécie de príncipe) Eduardo ainda é muito jovem. Seus inimigos, os dinamarqueses, não obtiveram sucesso em tomar Wessex, mas agora parece que haverá a vitória. Lideradas pelo brutal Harald Cabelo de Sangue, as hordas vikings atacam Cent, queimando e matando, escravizando e roubando. Porém, como o rei está fragilizado, quem comanda suas tropas é o seu filho Eduardo e seu genro imbecil Æthelred, que mais uma vez não serve para nada contudo não consegue conter os avanços dos invasores

Mas o rei tem Uhtred, que inflige aos vikings uma de suas maiores derrotas. Alfredo convoca Uhtred para enfrentar Harald e este impõe uma pesada derrota aos nórdicos na batalha de Faernehamme (atual Farnham) e restabelece a paz em Wessex, mas vê seu primo Æthelred ficar com a maior parte dos créditos pela vitória:

Lâminas afiadas golpeando, lanças matando
Enquanto Æthelred, Senhor da Matança, trucidava milhares,
Transbordando o rio com sangue, rio nutrido por espada,
E Aldhelm, nobre guerreiro, seguia seu senhor
Para a batalha dura, derrubando inimigos
E assim segue o poema, por muito, muitos, muitos versos mais. (...) Homens morreram, mulheres morreram, o gado morre, mas a reputação vive como o eco de uma canção. No entanto, porque os homens deveriam cantar sobre Æthelred? Ele lutou bastante bem naquele dia, mas Fearnhamme não foi sua batalha, foi minha.” (p. 103)

Para completar ainda mais a “bagaça”, acontece uma tragédia (não adianta, não vou soltar o que é) que leva Uhtred a jurar jamais servir o reino saxão novamente. Então Uhtred se une ao seu antigo amigo e irmão Ragnar, este unido a Haesten (lembram de Haesten, o escravo que traiu Uthred e virou earl?), para juntos conquistarem Wessex. Uthred acredita que dessa forma poderá obter ajuda para realizar seu famoso sonho: retomar Bebbanburg.

Mas, como o destino é inexorável, e os dinamarqueses de Ânglia Oriental e os vikings da Nortúmbria pretendem conquistar toda a Inglaterra, a filha de Alfredo, Æthelflaed, então implora pela ajuda de Uhtred. Como ele havia feito um juramento a ela há alguns anos, de que jamais negaria qualquer pedido seu, o guerreiro toma a frente do exército derrotado da Mércia, rumo a uma batalha inesquecível num campo encharcado de sangue junto ao Tâmisa.

Falando de Terra em Chamas, não posso esquecer de mencionar Skade, a esposa do Harald Cabelo de Sangue. “Ela era dinamarquesa, nascida numa propriedade rural na parte norte de seu país desolado, filha de um homem que não tinha grandes riquezas e que por isso deixou sua viúva pobre. Mas a viúva tinha Skade, e sua beleza era espantosa, por isso ela fora casada com um homem disposto a pagar para ter aquele corpo longo e esguio em sua cama. O marido era um chefe frísio, um pirata, mas depois Skade havia conhecido Harald Cabelo-de-sangue e o jarl Harald lhe ofereceu mais empolgação do que viver atrás de uma paliçada podre em algum banco de areia cercado pela maré. Portanto ela fugiu com ele. Tudo isso eu ficaria sabendo, mas por enquanto só sabia que ela era mulher de Harald e que Haesten havia falado a verdade: vê-la era desejá-la.” (p. 43)

Skade é uma mulher, considerada feiticeira, e é uma das melhores personagens femininas das Crônicas. É ambiciosa, capaz de tudo para conseguir riqueza, e também é cruel e sádica. Muito sádica. Para se ter uma ideia, em sua primeira aparição ela está torturando um padre, com requintes de crueldade que são capazes de horrorizar até mesmo Uhtred.  Sua lealdade varia de acordo com o que ela acha melhor e mais lucrativo.
 
Deixa eu concluir logo, antes que mais spoilers venham a tona. Mais uma vez Cornwell se destaca com suas histórias que mesclam ficção com realidade histórica. O melhor desse autor é como ele consegue detalhar tão bem as milhões de batalhas, os seus personagens e até as abelhas, mostrando que pequenos detalhes é que fazem a diferença. Se recomendo? Claro! Boa leitura!

P.S.: por enquanto, Crônicas Saxônicas param por aqui. Já foi lançado na Inglaterra o 6º volume, Death of Kings, e quando sair aqui no Brasil, comprarei, lerei e postarei para vocês. Até lá!


Um comentário:

  1. Um dia lerei! Quando tiver tempo para ler ficções novamente. ;/

    ResponderExcluir

Nos diga o que achou:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...